‘Não me lembro’, diz mulher que deu à luz e deixou bebê em guarda-roupa

0
351

Vizinha desconfiou de barulho e encontrou a criança: ‘chorei de emoção’.
Moradora de Ibitinga (SP) foi presa, mas liberada 24 horas depois.

A Polícia Civil de Ibitinga (SP) investiga por que uma recém-nascida foi encontrada dentro de um guarda-roupa enrolada em um cobertor. A mãe do bebê deu à luz em casa na véspera de Natal e afirma não se lembrar de nada. No entanto, ela chegou a ser presa. A criança, localizada ainda com o codão umbilical, foi socorrida por uma vizinha.

Vizinha desconfiou e encontrou a criança em armário (Foto: Reprodução/TV TEM)
Vizinha desconfiou e encontrou a criança em
Conforme o boletim de ocorrência, a vizinha relatou à polícia que percebeu que a mulher estava passando mal e resolveu ir até a casa dela para ajudar. Como a moradora não respondeu, ela entrou na casa e encontrou a mulher no quarto, ensanguentada. “Eu disse que ia chamar o irmão dela se ela não abrisse a porta. Ela chegou a responder, mas caiu e eu vi muito sangue”, conta a auxiliar de produção, Josefa Neves.

A mulher foi levada as pressas ao pronto socorro da cidade e encaminhada à Santa Casa, onde foi constatado que o sangramento tinha relação com uma gravidez. “Ela estava desorientada e confusa. Em seguida, uma mulher ligou e perguntou se alguém ‘estava vivo’. Questionei sobre do que se tratava e a pessoa no telefone disse que era uma criança e que estava viva”, lembra a técnica de enfermagem, Mariana Ramos Duarte.

Bebê foi socorrido vivo pelo Samu (Foto: Thiago Henrique Artuso/Samu de Ibitinga)
Bebê foi socorrido vivo pelo Samu,
Josefa afirma ainda que não sabia que a vizinha estava grávida e conta que encontrou por acaso a recém-nascida enrolada no cobertor dentro do armário. “Eu achei muito estranho aquele sangue todo e resolvi olhar pela casa. Fiquei assustada quando encontrei a menina porque ela não emitia sons. Eu chorei de emoção, nunca imaginei que fosse encontrar uma criança nessas condições. Se eu não volto, a menina tinha morrido”, relembra emocionada.

O bebê também foi levado para a Santa Casa pelos socorristas do Samu. A menina, que nasceu de nove meses, pesa mais de três quilos e tem 51 centímetros. “Ela passou por todos os atendimentos, pesagem, medida e está tudo normal. Depois do atendimento médico, ela foi encaminhada ao berçário”, explica a enfermeira Iza Flávia Pedroso Zapata.

“Achei que tinha perdido a criança”
Depois de receber alta do hospital, a mãe da criança foi ouvida na delegacia da cidade. O caso foi registrado como tentativa de homicídio. A Edivânia Braz Ferreira, de 22 anos foi presa em flagrante e encaminhada à cadeia de Fernando Prestes (SP).

Mulher chegou a ser presa, mas foi liberada por juíza (Foto: Reprodução/TV TEM)
Mulher chegou a ser presa, mas foi liberada Menos de 24 horas depois uma juíza expediu um alvará de soltura. Edivânia afirma que não se lembra de nada do que aconteceu em casa, mas confirma que sabia que estava grávida. “Eu lembro que estava suando muito quando deitei na cama. Lembro que me chamaram e eu cai no chão, mais nada depois disso. Achei que tinha perdido a criança”, afirma.

Edvânia, que é mãe de dois filhos que moram atualmente com a avó na Bahia, disse que tem a intenção de ficar com a menina. “A minha vontade é de colocar o nome de Natália”, comenta a lavradora. O Conselho Tutelar foi acionado e encaminhou o bebê para um orfanato por tempo indeterminado.

*Com informação de Alexandre Azank/TV TEM