Diarista suspeita de furtar R$ 10 mil de dentro de panela é detida em RR

0
311

img_4982

Uma diarista, de 37 anos, foi detida pela Polícia Militar por suspeita de furtar R$ 10 mil de um casal que mora em um imóvel no bairro Calungá, zona Sul de Boa Vista. O dinheiro estava guardado dentro de uma panela de pressão embaixo da pia da cozinha, segundo informou o agricultor, de 38 anos, que contratou os serviços da mulher. À polícia, a suspeita confessou ‘ter retirado apenas R$ 1 mil da panela, após se sentir ameaçada’.

O dono da residência acionou a polícia após questionar a diarista acerca do dinheiro desaparecido, e ela ter admitido ter furtado R$ 1 mil, e não R$ 10 mil, na última sexta-feira (24). De acordo com ele, apenas a mulher frequenta a casa onde mora com a esposa. O agricultor relatou à polícia ter guardado R$ 30 mil há alguns dias dentro da panela de pressão e, no dia 2 de janeiro, conferiu e o valores estavam ‘intactos’.

O homem contou que acomodou o dinheiro antes de contratar a diarista e junto com a esposa eram os únicos que sabiam sobre os R$ 30 mil guardados no utensílio.

“Quando percebi que estavam faltando R$ 10 mil desconfiei logo da diarista, pois ninguém mais vai à nossa casa. Quando a questionei, inicialmente, negava, mas depois de insistir muito, confessou ter pegado R$ 1 mil. Ela disse que percebeu a panela muito pesada e resolveu abrir. Ao ver o dinheiro resolveu tirar uma parte”, detalhou o homem à polícia, acrescentando que não teve referências da diarista e a encontrou em um anúncio de jornal.

Diarista alegou medo
À polícia, a suspeita argumentou que fazia limpeza nas panelas e observou que uma pesava mais e decidiu abri-la.

“Havia diversos pacotes de dinheiro, mas fechei a panela e continuei meu serviço. Não sei quanto havia e também não falei nada com eles [casal]. Quando cheguei à casa para trabalhar, fui questionada sobre o valor que sumiu. Disse que não sabia. Após me sentir ameaçada e com medo dele [patrão], confessei ter pegado R$ 1 mil, semana passada, e não sabia do restante desaparecido”, afirmou a mulher.

A suspeita ressaltou ainda ter feito ligações para parentes com o propósito de pedir R$ 10 mil para deixar de ser acusada do furto. “Ninguém tinha para me emprestar. Na ocasião, ele [dono da casa] chamou a polícia”, disse.

O delegado plantonista da Central de Flagrantes 1, no 5° Distrito Policial, esclareceu que os envolvidos foram ouvidos e liberados. O caso foi encaminhado para a Delegacia Especializada que investigará o possível furto.

Fonte: G1