“Presente” da Crefisa ao Palmeiras prova boa relação com Galiotte

0
222
A mais recente ajuda dos patrocinadores do Palmeiras no acerto com três jogadores é prova clara de que a relação com Leila Pereira – presidente da Crefisa e da Faculdade das Américas, parceiros do clube – não foi atrapalhada pelo impasse político criado por Paulo Nobre antes de deixar a presidência, quando invalidou um título de associada da empresária a fim de impedir sua candidatura como conselheira.
Foi Maurício Galiotte, sucessor de Nobre, quem negociou diretamente com Leila o aporte de mais de R$ 30 milhões combinados nesta semana para pagar a última parcela de Dudu e as contratações de Alejandro Guerra e Fabiano. Com Lucas Barrios, Vitor Hugo e Thiago Santos, são seis jogadores contratados com ajuda da patrocinadora.
A renovação da parceria é dada internamente como uma formalidade a ser confirmada publicamente após a eleição do Conselho Deliberativo, marcada para 11 de fevereiro. Pleito no qual a candidatura da empresária não deverá ter resistência de Galiotte, como indica a bola relação entre as partes.