Tupã empata com Taubaté com gol de filho de marcelinho

0
385

O Taubaté empatou com o Tupã, por 1 a 1, nesta tarde de domingo, no Joaquinzão e perdeu a liderança do Paulista da Série A-3 para o Juventus, após três rodadas. Um gol de pênalti cobrado pelo filho do ex-jogador Marcelinho Carioca, aos 44 minutos do segundo tempo, impediu a festa dos mais de 979 torcedores em um jogo equilibrado. ya-144-e1423424562171 Quando entrou em campo, o Taubaté já sabia que o Juventus, pela manhã, havia vencido o Primavera de Indaiatuba, em São Paulo, por 2 a 1. Assim, com o time juventino somando nove pontos, a sustentação da liderança exigia uma vitória sobre o Tupã, com os 100% de aproveitamento mantidos em três rodadas realizadas. Agora vice-líder, o time taubateano tem os mesmos sete pontos da Internacional de Limeira. Novamente sem o meia Danilo e o atacante Lelo, vetados por contusão, o técnico Edson Vieira manteve o atacante Elton Morelatto e o versátil lateral Marlon como substitutos. No entanto, mudou a formação tática do Taubaté, trocando o lateral-direito Marcelo Lanza pelo zagueiro Bruno Fandinho. “Vamos jogar com uma linha de quatro. Em um 4-4-1 bem definido”, disse o treinador. O jogo O Taubaté ainda tentava se ajustar em campo quando perdeu o versátil lateral-esquerdo Rodrigo Soares, contundido. O técnico optou por Wellington Carioca, um lateral com características bem ofensivas e que chegou a ser titular no jogo de estreia. Aos poucos, o Tupã percebeu que havia espaços para atacar e cresceu, principalmente com as descidas do lateral-direito Bartô. Aos 26, teve uma grande chance para abrir o placar, porque o atacante Jácio ficou livre na área, mas chutou ao alcance do goleiro Ronaldo, que conseguiu uma arrojada defesa, desviando a escanteio. Quando o momento não era dos mais interessantes para o Taubaté, o lateral-esquerdo do Tupã, Adilson, subiu com os braços abertos, tocou na bola e o árbitro assinalou pênalti, que os visitantes queriam como falta fora da da área. Na cobrança, aos 30,  Geninho teve calma para chutar com precisão, rasteiro, no canto direito e além do alcance do goleiro Alex. Logo após o gol, o Tupã perdeu o zagueiro Clayton, contundido e substituído pelo meia Paulo Santos. No entanto, não perdeu a disposição e continuou atacante e incomodando a defesa taubateana. O jogo ficou ainda mais nervoso e com o Taubaté fechando o primeiro tempo tratando de defender o placar de 1 a 0. No segundo tempo, quando parecia que o Tupã já estava cansado de tentar reagir e sem encontrar meios para finalizar as suas descidas, o Taubaté perdeu o zagueiro Bruno Fandinho, expulso, aos 33 minutos. Reanimados, os visitantes insistiram e foram buscar a igualdade, em um pênalti, aos 44 minutos. A cobrança foi de Lucas Surcin, filho do ex-jogador Marcelinho Carioca e que saiu do banco de reservas aos 31 minutos. E a penalidade foi bem batida, sem chances para o goleiro Ronaldo, que vinha fazendo boas intervenções. Com cinco minutos de acréscimos, o Taubaté ainda tentou uma pressão pelo segundo gol. Mas o Tupã, que fez por merecer o empate, sustentou o placar. Agora, o time taubateano terá dois jogos seguidos fora de casa, visitando o Barretos, quarta-feira, às 20h e o Sertãozinho, sábado, às 19h. O reencontro com a torcida será no dia 22, um domingo, no Clássico do Vale, contra o São José. Os times O Taubaté atuou com: Ronaldo; Léo, Samir, Willian e Bruno Fandinho; Jordi Guerreiro; Marlon (Marcelo Lanza 19´/2º), Rafael Piauí, (Celsinho 32´/2º), Geninho e Rodrigo Soares (Wellington Carioca 16´/1º); Elton Morelatto. O Tupã, do técnico José Cândido Farias, o Candinho: Alex; Bartô, Clayton (Paulo Santos 32´/1º), Hélio e Adilson; Edilson Azul, Fabão, Miltinho (Luizão 27´/2º) e Leandrinho; Jácio (Lucas Surcin 31´/2º) e Naldinho. O árbitro foi Raphael dos Santos Alves, com os assistentes Raul Mena Barreto e Fabrini Bevilaqua Costa. O quarto árbitro: Marcelo Fabiano Mingoranci.

Fonte: jogandojuntos