Chuvas não dão trégua e causam diversos estragos em Tupã

0
1277

Prefeitura toma providências para minimizar transtornos à população

As chuvas dos últimos dias têm castigado Tupã e região. Para minimizar os transtornos à população, a Prefeitura, principalmente através da Secretaria de Obras e Infraestrutura e da Secretaria de Trânsito, não tem medido esforços para minimizar os estragos que o município sofreu.
Segundo o secretário de Obras e Infraestrutura, Danilo Aguillar, um dos pontos mais atingidos pela intensa chuva em Tupã foi a estrada vicinal que liga o bairro Santa Terezinha ao município de Bastos.
“Nesse ponto o volume da água foi muito intenso. Tivemos que interditar a vicinal porque o volume da água acabou fazendo com que o lençol freático subisse e o aumento do volume da água subterrânea acabou surgindo uma espécie de mina no meio da vicinal, que aumentou e, consequentemente, abriu uma cratera no local”.
Ainda segundo o secretário, o fluxo de veículos teve que ser interrompido para que o estrago não se torne maior, colocando em risco a segurança dos usuários. “Nós interditamos a vicinal, mas infelizmente não são todos que estão respeitando essa área de risco. Como as pessoas não respeitaram a interdição, a nossa equipe resolveu interditar de forma física, ou seja, tivemos que colocar montes de terra das proximidades do local onde está o problema, para que efetivamente não seja possível passar pela vicinal, evitando assim um possível acidente ou tragédia”, conta.
De acordo com Danilo, para tomar as providências é necessário esperar a estiagem das chuvas. “A Secretaria de Obras está com um parceiro muito bom que é a empresa Clealco, que nos ofereceu uma escavadeira de grande porte, que será necessária para fazer o serviço de recuperação da vicinal. Provavelmente na segunda-feira que vem teremos uma estiagem das chuvas, portanto teremos a chance de fazer o reparo tanto do trecho, quanto dos outros locais prejudicados”, afirma.

TupãxBastos
Ele informou também que as estradas do Picadão e do Sete também estão interditadas por causa do surgimento de valetas. Ainda ontem foi enviado uma máquina niveladora para a estrada do Sete e outra máquina para a Represa do Sete. Segundo a Danilo, uma das bóias da lagoa se deslocou e entrou nas saídas de água, interrompendo a evasão para a lagoa, o que traz risco de ruptura da represa.
“Mandamos para o local uma retroescavadeira para fazer a limpeza e uma niveladora para fazer o reparo mínimo necessário para permitir o fluxo de veículos. Na estrada Picadão estamos providenciando as mesmas maquinas para viabilizar a continuidade do fluxo de veículos”, afirma o secretário.
Danilo afirmou ainda que o excesso de águas pluviais também causaram estragos nas galerias, guias, calçamentos, sarjetas e também causaram buracos na pavimentação. “A equipe da Secretaria de Obras está trabalhando fora do expediente para dar conta de todas as solicitações de reparo”, diz.
Segundo uma avaliação da Secretaria de Obras e Infraestrutura, ainda resta muitos pontos para fazer manutenção, como a ponte de concreto que liga Tupã à aldeia dos índios, onde foi feito uma pinguela de madeira para facilitar o fluxo de veículos. Outro ponto crítico é a ponte que rompeu e que liga o Chaparral até o município de Herculândia e o rio Pitangueira. Outra ponte danificada foi a que passa pelo asilo da Assembléia de Deus. Este trecho teve que ser interditado por causa dos riscos que o local oferece.
As cabeceiras da ponte que liga o São Martinho a Parnaso também foram danificadas pela chuva e os reparos já estão sendo realizados no local. Segundo Danilo, o momento agora é de cautela e paciência.
“Com a chuva acontecendo ainda nós não conseguimos realizar os reparos. Por isso peço à população que tenha paciência, infelizmente não conseguiremos realizar os reparos se continuar chovendo. Tudo isso depende muito do clima, por que a Prefeitura está fazendo a parte dela, mas com as chuvas não conseguiremos resolver todos os problemas tão cedo”, ressalta.
Já o secretário de Segurança e Trânsito, José Romera Sobrinho “Riti”, destacou que diversos pontos e estradas tiveram que ser interditados para a segurança de condutores e de pessoas que passam pelos locais de risco, como a vicinal do bairro Santa Terezinha até Bastos.
“De todos os estragos que o município sofreu com essas chuvas talvez a vicinal que vai para bastos e a estrada que vai para Quatá sejam as mais afetadas. Nesses pontos o fluxo de veículos é grande e por isso tivemos que interditar a área para que não haja tragédias relacionadas a um deslizamento ou coisa parecida. O que nós da Secretaria de Trânsito e da Secretaria de Obras pedimos agora é que a população colabore evitando se colocar em situações de riscos e também que tenham paciência. Com as chuvas continuando não temos como resolver todos os problemas, vamos fazer os reparos aos poucos para que tudo fique bem feito”, ressalta Riti.

TupãxQueiroz